Parabéns

Parabéns
Participem com contos, sugestões e fotos para incluir no nosso blog. Podem enviar para o nosso contacto : pontoerotyco@gmail.com - vamos chegar às 400 000 visualizações

quinta-feira, 17 de abril de 2014

ESPOSA PUTINHA, MARIDO LIBERAL

AUTOR - DINHO
Muitas vezes somos criticados sobre nossas relações e aquilo que a sociedade considera como “normal”. Porém percebemos que esses conceitos sobre comportamento sexual são criticados por pessoas que tem vontade de fazer aquilo que muitos fazem, porém sem a coragem de fazê-los. Sou um homem, normal, comum como qualquer outro, sem ser mais nisso ou naquilo ou melhor que alguém. Tenho 41 anos, com nível superior e que adora sexo. Quanto ao sexo acho que todos nós devemos procurar viver a vida de maneira prazerosa sem pré-conceitos ou dogmas. Sou liberal e já tentei convencer minha esposa a ver a vida de outra forma, infelizmente não tive sucesso. Em Janeiro/2010 saí do escritório por volta das 19h30minh e fui para um evento social necessário ao andamento dos negócios da empresa. Estava bebericando algo, quando percebi um casal no mesmo local, que me chamou a atenção pela beleza da gata. Procurei me aproximar e logo estávamos conversando sobre assuntos pertinentes ao evento.
Margareth tinha 28 anos, estudante de Direito, loira de olhos verdes, pele bronzeada, seios médios, bumbum arrebitado, tímida, toda dengosa e delicada. Pierre 32 anos, engenheiro, um rapaz alegre. Ele me revelou que estavam casados há três meses e estavam na cidade a trabalho, me pediram algumas dicas de restaurantes, pois em seguida iriam jantar. Indiquei um restaurante e ele me estendeu o convite para acompanhá-los. No restaurante, a conversa estava animada, seguida a generosas doses de bebida, que logo a conversa levou outro rumo, e quando percebi o assunto era sexo, liberdade e confiança.
Margareth foi ao toalete e Pierre me disse que eram um casal liberal, que tinham fantasias e que adorava fazer um ménage com sua princesinha, aproveitando sempre as viagens, para suas loucuras.
Margareth retornou e sentou-se agora mais próxima, seu perfume me embriagou, enquanto ela bebericava seu copo, me olhava de forma provocante...encostei minha perna próxima da sua e senti o calor de seu corpo...ela não se afastou, pelo contrário, começou a movimentar a sua perna junto à minha...e começou a acariciar minha perna, enquanto mandava beijos para o marido...e começou a provocar-nos, dizendo que estava sentindo um fogo no meio de suas pernas....enquanto sua mão subia e acariciava meu cacete por sobre a calça....apertou meu cacete...e puxando o marido perto dela disse:
-Amor...que cacete duro que estou sentindo na minha mão....quero-o na minha boca....
O marido, já conhecendo bem a esposa perguntou a ela:
-Amor, você gostaria de ter dois cacetes para te satisfazer?
Percebi o brilho dos seus olhos, balançando afirmativamente a cabeça, enquanto apertava meu cacete sob a mesa. Toquei suas pernas e deslizei minha mão embaixo da toalha da mesa, enquanto ia rumo à sua grutinha....ela ia abrindo vagarosamente as pernas, enquanto puxava a boca do marido para um beijo molhado e guloso, tudo isso sem largar meu cacete em nenhum momento.
Toquei sua buceta quente e molhada e, afastando a calcinha de lado, tentei penetrar um dedo nela, sem no entanto conseguir avançar muito.
Pierre pediu a conta e Margareth avisou que esperaria por ele no carro, já me puxando pela mão. Segui aquela mulher, enquanto via seu corpo rebolar na minha frente. Ela sabia muito bem o que queria e seguiu direto até onde o carro deles estava estacionado.
Quando chegou ao veiculo, safadamente debruçou o corpo sob o capô do carro, deixando aquela bunda empinada.
Cheguei por traz, encoxando aquela deliciosa bunda, enquanto que com minha mão direita, puxei-a pelo cabelo colando o seu corpo no meu e com a outra mão fui reconhecendo todo seu corpo gostoso.
Beijavámo-nos loucamente quando seu marido chegou, abriu e carro e falou que era melhor saímos dali, pois estávamos chamando atenção.
Ele foi dirigindo o carro, seguindo para um motel que eu indicava, enquanto sua mulher libertava seu cacete da calça e engolia aquela vara. Aproveitei sua posição e penetrei dois dedos dentro de sua buceta encharcada e senti ela rebolar na minha mão.
Chegamos ao motel, entramos na suíte e neste momento, Pierre colocou sua mão por baixo do vestido dela e subiu até sua bucetinha, que entre gemidos disse:
- VEM VOÊS DOIS, QUERO ESSES DOIS CACETES PARA APAGAR MEU FOGO
Neste momento, comecei a beijá-la na boca enquanto ela massageava meu pau por cima da sunga, Pierre tirou seu vestido e deixou nu aquele corpo maravilhoso, foi descendo aos poucos e começou a chupar aquela bucetinha linda que estava toda depilada. Margareth gemia como uma cadelinha no cio e disse:
-Meu querido, fica do ladinho e veja nosso amigo me fodendo e você levando chifre.
Senti que ela tinha se transformado numa verdadeira puta. Ele se afastou e ela tirou minha sunga e segurando meu pau disse:
-OLHE BEM, MEU CORNINHO, VEJA O PAU QUE ME VAI FODER BEM GOSTOSO
 E caiu de boca no meu cassete, ela chupava, gemia, lambia minhas bolas, sempre olhando para seu maridinho.
                               
 Nos viramos e passamos a fazer um 69, era maravilhoso chupar aquela bucetinha linda, cheirosa, cada vez que eu enfiava minha língua ou passava em seu rabinho ela delirava, até que gozou em minha boca. Pierre olhava e se masturbava, vendo sua gata com outra vara na boca, dizendo
-VAI, MINHA Putinha, MAMA NA VARA DO NOSSO AMIGO, EU SEMPRE SOUBE QUE VOCÊ ERA UMA PUTINHA.
 Margareth, pedia entre gemidos:
- Por favor, eu quero levar pau, não agüento mais, quero vara. Pierre se aproximou e beijou-a na boca, colocou-a de quatro na cama, abriu a bucetinha de sua esposa e disse:
-VENHA MEU AMIGO, META TUDO, ATOLE ATÉ AS BOLAS NA MINHA Putinha.
Eu cheguei, encostei meu pau na entrada e fiquei pincelando para provocar ainda mais e aos poucos fui atolando tudo, ela rebolava e pedia:
-VAI, ATOLA TUDO MEU GOSTOSO, EU ADORO VARA, QUERO PAU NA BUCETA, JÁ QUE MEU MARIDINHO QUER SER CORNO, VAI TER QUE SER CORNO BEM MANSO, POIS HOJE TENHO OUTRA SURPRESA PARA ELE.
 Fiquei no vai e vem por um bom tempo, enquanto ela mamava no pau do marido. Logo ela gozou novamente. Tomamos uma ducha e voltamos os três para cama, Margareth começou a chupar os dois ao mesmo tempo, até que falou.
-VOCÊ GOSTA DE SER CORNO, ENTÃO TEM QUE SER COMO EU QUERO.NOSSO AMIGO VAI COMER MEU RABINHO e é você quem vai preparar meu cusinho.
 Ela levantou-se, foi até à sua bolsa, voltou com um pote de creme lubrificante, ficou de quatro novamente e disse para o marido.
-AGORA ENQUANTO EU VOU MAMAR ESTA VARA LINDA DO NOSSO AMIGO, VOCÊ VAI PREPARAR MEU RABINHO PARA LEVAR VARA.
Ela passou a engolir meu pau como uma putinha faminta, e Pierre passou a massagear seu rabinho introduzindo um, depois dois e até três dedos, ela entre delírios pediu.
-AGORA QUERO SER ENRABADA.
Mudamos de posição e coloquei uma camisinha. Pierre novamente veio, ajudar abrindo aquela bundinha linda, encostei meu cacete já lubrificado e fui empurrando aos poucos, quando a cabeça passou, Margareth mordendo a fronha, pedia para não parar, e disse.
-VAI, SEU CORNO, MANDA TEU AMIGO ATOLAR TUDO NO MEU RABINHO, QUERO SENTIR ATÉ AS BOLAS.
Não deu outra e fui metendo tudo, com muito carinho, quando senti que não havia mais resistência, comecei um vai e vem gostoso, cadenciando o ritmo das estocadas no seu cú.
                          http://25.media.tumblr.com/b16918d74a7e730a876320d92e1745a0/tumblr_mka0s8X7Du1rvvovco1_500.gif
Enquanto isso, ela chupava o pau do marido.
Pierre sentou em uma cadeira erótica e puxou sua esposa putinha sobre seu cacete, que deslizou dentro de sua buceta encharcada....parei pra assistir aquela cena...ela cavalgava maravilhosa bem, subindo e descendo, e vez ou outra parava e rebolava na vara do marido. Margareth gemeu alto e gozou na vara do Pierre, que puxou seu corpo, deixando seu rabo gostoso totalmente exposto pra mim...cheguei perto, acariciei aquela bunda e a putinha virou o rosto pra meu lado e pediu:
-Mete, mete no meu cú, arromba ele, quero sentir dois paus dentro de mim, arromba meu cusinho e me faz gozar com dois cacetes em mim...
 Mirei a cabeça de meu cacete nu seu cusinho e forcei....Margareth deu um urro quando a cabeça entrou, alargando seu anel, para logo em seguida força a bunda de encontro ao meu cacete....aquele cu foi engolindo minha rola que desapareceu dentro daquele buraco quente e gostoso...Movimentava-me agora mais rápido e profundo, arrancando dela gemidos e grunhidos cada vez mais alto e escandalosos...Pierre a segurava de forma que o seu cacete estava no fundo de sua buceta e sua bunda ficava totalmente empinada pra mim, e eu metia fundo, até sentir seu cu piscar e perceber, pelos gemidos, que ela estava gozando muito, seu marido gozou em seguida....tentei segurar mais um pouco, para prolongar aquele prazer, mas Margareth, com uma voz tarada, pediu pra eu tirar do seu cu e gozar na sua boca....
Como negar um pedido desses?....saquei minha vara, tirei a camisinha e ela caiu de boca, chupando gulosamente minha rola, ate extrair dela jatos e jatos de porra, que espirraram em seu rosto, cabelos e boca.                             


7 comentários:

  1. O Dinho sempre se dá bem, já viu??

    ResponderExcluir
  2. Por preconceito e por ter sido educada com vários valores cheios de tabús, demorei para aceitar a proposta do meu marido, para eu fazer sexo com outros homens. Hoje aprendi que nós mulheres podemos também, fazer sexo por prazer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza as mulheres devem soltar o prazer que está dentro delas.

      Excluir
  3. Como mulher, o que eu acho mais excitante de tudo num ménage masculino, é o quanto os homens ficam excitados em pegar uma mulher junto com outro. Eu não curto bi/fem. e eu não sentiria o menor prazer em fazer sexo com um homem comprometido e a mulher dele estar presente.

    ResponderExcluir