Parabéns

Parabéns
Participem com contos, sugestões e fotos para incluir no nosso blog. Podem enviar para o nosso contacto : pontoerotyco@gmail.com - vamos chegar às 400 000 visualizações

segunda-feira, 10 de março de 2014

TORMENTOS DE UM JOVEM PADRE- PARTE 3


AUTOR- PORTUGUESINHA
Marcelo foge para longe, antes de ser surpreendido em flagrante. Aninha veste-se rapidamente e avança a medo até onde escutou aquele gemido, mas não vê ninguém.
Na pressa de fugir dali, o jovem padre agarrou na mochila, mas a bíblia ficou para trás, esquecida em cima de um arbusto. Ela segura no livro sagrado, abre e lê o nome dele...Um sorrisinho sai da sua boca quando olha para a árvore em frente e vê um líquido branco escorrendo ainda e manchando as ervas viçosas que se encontram no chão. Não é difícil imaginar o que aconteceu por ali. Quer dizer que ele esteve ali o tempo todo olhando-a, escondido e tocando-se? Ele não perde por esperar, ela já sabe o que vai fazer no dia seguinte. -«Quer dizer que o senhor gostou da brincadeira, padre Marcelo?... então me aguarde!»
No dia seguinte, Marcelo está morto de vergonha e quase não consegue encará-la quando ela chega para trabalhar. Dormiu mal, revivendo as cenas do dia anterior e o modo como se sentiu. Aninha traz um sorriso no rosto e vem preparada para testá-lo, para ver se ele fala algo sobre o dia anterior. Ela serve-lhe o pequeno almoço, saltitando em volta do fogão. Ele não consegue esquecer a imagem dela nua, se tocando, nem o som dos seus gemidos. Levou a noite sonhando e revivendo esse momento.
-Bom dia, padre, dormiu bem?
-Não muito bem, Aninha, muito calor. E vc?
-Dormi muito bem, padre. Ontem aproveitei a folga para ir nadar um pouco na lagoa, fiz bastante exercício, aí dormi como um anjinho. Padre, o senhor conhece a lagoa?
Ele engasga-se e começa a tossir. Aninha faz um sorrisinho maldoso e pisca um olho:
-Então, padre, o senhor anda se engasgando demais com o café, beba com cuidado.
-Desculpe. Não conheço, não. Mas já me falaram que lá é muito bonito.
-Seiii...aposto que o senhor iria adorar a paisagem....hehe
Algo na voz dela o alertou e o deixou em pânico. Como se ela soubesse que ele tinha estado lá... Será?? Ele sai apressado e passa a manhã na igreja, com aquilo no pensamento, nem consegue se concentrar nas orações. Ao chegar para almoçar, vê a sua bíblia em cima da mesa de entrada. O pânico invade-o, tem quase a certeza que a bíblia ficou junto da árvore, onde esteve no dia anterior. Fica vermelho como um tomate e gaguejando, pergunta:
-Aninha, quem colocou a bíblia aqui?
-Fui eu, padre.
-Onde ela estava?
-Ah...por aí. O senhor larga as suas coisas em qualquer canto. Anda muito distraído, tem de tomar mais cuidado.
Ela piscou-lhe o olho. Pronto, agora estava ferrado, tinha a certeza que a bíblia tinha ficado lá junto da árvore. E agora?... seria melhor pedir desculpas, ou fingir que não entendeu? Opta pela segunda opção. Almoça em silêncio, para não se comprometer.
Aninha está deliciada por vê-lo atrapalhado e embaraçado. Ahh... quem manda ele ficar lá observando-a sem falar nada? Ela é uma moça direita e ele o padre da aldeia, não pode dar nas vistas, tem de manter a postura de moça de família, mas ninguém a impede de provocá-lo e manter um ar inocente . Vai fazê-lo sofrer um pouco, de paga pelo atrevimento. Ela também consegue ser safada quando quer.
Como se fosse sem querer, ela deixa cair um pacote de massa no chão.
-Ohhh, que distraída que eu estou!

Aninha baixa-se um pouco e começa a juntar as massas. Nesse dia, não traz calcinhas e o vestido vai subindo, como se fosse sem querer. Ela está de frente para ele, mas aos poucos, vai rodando até ficar de costas para a mesa onde ele está. Os olhos de Marcelo arregalam-se, mal acreditando naquilo que vê. A safada veio trabalhar sem calcinhas?? A sua excitação dispara e deixa escapar um gemido.
Aninha está quase gargalhando, empina mais ainda a bundinha, sabe que ele está com os olhos colados nela. Apanha as massas sem pressa, rebolando discretamente e levanta-se:
-Pronto, já está.
Olha para o jovem padre e vê os seus olhos brilhando, o seu rosto é uma máscara de prazer, todo ele se transforma. Sem perceber, ela morde o lábio inferior e isso acaba com o controle todo que ele está tentando segurar. Levanta-se de um pulo e segura-a por um pulso, abanando-a. O rosto dele fica a centímetros do seu e a voz dele sai baixa e rouca:
-Se você volta a fazer isso, menina, te sento no meu colo e te dou uns açoites bem merecidos!
-Ahhh...padre, me perdoa, vou tentar não derrubar mais nada no chão, prometo. Mas não me castiga.
Os olhos dele descem da sua boca carnuda, que o atrai como um íman, até ao vale dos seios redondos. Ela está excitada, os bicos apontam contra o tecido fino do vestido, como que pedindo carícias. Ele fecha os olhos:
-Você sabe muito bem que eu não estou falando da massa. Essa carinha de anjinha, não me engana mais. Você é uma verdadeira diaba, isso sim. O Demónio tentador em forma de mulher.
Ela dá uma risada e volta a morder os lábios. Marcelo não aguenta mais. Segura-a com força e a sua boca desce até à dela, com força, beijando-a sem delicadeza. Como é macia!.... é a primeira vez que beija uma mulher, Deus lhe perdoe, mas aquela desbocada mereceu e beijou-a apenas para a castigar. Mas não contava com a resposta dela, que o abraça pelo pescoço e encosta mais o corpo contra o dele, correspondendo ao beijo.

 Marcelo fica alucinado, agarra as ancas dela e puxa-a para si, esfregando o seu membro excitado contra ela... devora-lhe a boca, seguindo o seu instinto, não consegue parar. A suas línguas enroscam-se....as mãos dele sobem e chegam por baixo dos seios...tem de lhe tocar, tem de senti-los nas suas mãos...agarra neles e enche as mãos, apertando-os. Meu Deus, é bem melhor que nos seus sonhos...ela é macia, quente, feminina...podia ficar horas ali, tocando-a....
Aninha afasta-se repentinamente, obrigando-o a sair do transe em que estava:
-Padre, por favor, eu sou uma moça séria, não faz isso comigo. Eu sou virgem e o senhor é padre, esqueceu?
Ela sai correndo, deixando-o arfante, voltando ao mundo real e à culpa inevitável pelo que fez.
O que está acontecendo com ele? Será assim tão fraco que não consegue resistir às tentações?
Ela não regressa nesse dia e nos 2 dias seguintes eles evitam-se, falam o mínimo necessário, nenhum deles toca no que que aconteceu, ambos sentindo que foram longe demais.
Marcelo mal tem conseguido dormir, com a culpa que o persegue e resolve beber um pouco antes de ir deitar, quem sabe isso o ajuda a dormir melhor. Encontra uma garrafa de vodka meio aberta e vai bebendo, enquanto vê tv, sentado na cama. O seu corpo não está habituado à bebida e acaba ficando zonzo e com dores de cabeça. Nessa noite, embriagado, dorme um sono bem profundo.
Quando Aninha chega no dia seguinte, ele continua dormindo. Ao fim de uma hora, ela estranha ele não sair do quarto e vai até lá. Bate à porta, mas não recebe resposta. Entra e encontra-o, tal como no outro dia, completamente nu. Vê a garrafa de bebida na mesa cabeceira e percebe o que se passou.
-Seu louco, não está habituado a beber, olha só. Agora não consegue acordar! deve estar com uma ressaca tremenda.
Ela fica observando-o, num sono pesado e aproxima-se da cama. O corpo dele é lindo e a sua mão toca-lhe, sentindo os músculos duros do abdómen. o pénis dele, mesmo em repouso, tem um tamanho considerável. Será que se lhe tocar, ele acorda? Resolve arriscar, passando a mão daquele pedaço de carne que preenche as suas fantasias secretas. Ele não se mexe, mas dá um gemido e o seu pau começa a crescer na mão dela. Ela vai acariciando-o, vendo-o crescer a ponto de os seus dedos não conseguirem circundá-lo. Ele continua dormindo, gemendo baixinho, por certo acha que é um sonho. Ela fica mais atrevida e dá um beijinho na cabeça do pau, pela primeira vez na vida, quanto o punheta devagar. Vê um liquido transparente escorrer e passa a pontinha da língua. Gosta do sabor e abocanhando-o, lambe esse melzinho todo. Agora sabe do que as suas amiguinhas falam, em como é gostoso ter um cacete durinho na boca. Vai engolindo para testar até onde consegue, chega a meio e engasga-se, ele é muito grande. Ela esquece até o risco dele acordar e pegá-la ali, está deliciada com o seu brinquedo novo, a sua boca vai entrando e saindo, chupando-o cada vez com mais força. Não precisou de muito, para pegar o jeito.
Ele contorce-se na cama, a sua mente confusa, a dor de cabeça não o deixa abrir os olhos e a confusão da ressaca não o deixa perceber se está sonhando ou se é real o que está sentindo. Algo macio e quente envolve o seu pau... sente como se estivesse sendo tocado por uma mão na base... mas a parte de cima é envolvida por algo mais macio, mais quente, mais molhado... é prazer demais, não vai aguentar muito assim...dá um urro e goza como nunca gozou antes, contraindo o corpo todo, sente os jatos jorrarem fortes contra aquela coisa macia que lhe envolve a cabeça.
Aninha sente o pau estufar dentro da boca, duro como um ferro fervendo e sem aviso recebe a primeira esguichada de esperma na boca.
                                              
Isso assusta-a e tira a boca, ficando com a cara e pescoço lambuzados. Nunca viu sair tanto líquido assim, parece um repuxo jorrando. O gosto não é tão ruim, como pensava e encaixando de novo a boca nele, recebe o resto do seu gozo, que engole sem pensar duas vezes, deixando-o limpinho. Ele começa a abrir lentamente os olhos, as mãos em frente do rosto, para quebrar a luz do sol que já vai alto e os seus olhos cruzam-se com os dela.

CONTINUA...

11 comentários:

  1. Este conto esta cada vez melhor ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, lindo.
      E longo, mas deu-me muito prazer escrevê-lo.
      Foi inspirado num amigo meu, que era para ser padre....mas rendeu-se às coisas boas da vida...rsrs

      Excluir
  2. adorei o leitinho a sair da ultima foto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mister, leitinho a sair é uma delícia.
      também gosto muito
      beijocas

      Excluir
  3. "Obrigou-me" a ler o resto do blog. Gostei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda bem, sinal que gostaste. Beijoquinhas e continua por aqui.
      BEM VINDO

      Excluir
  4. Que bom que gostaram...beijocas e continuem connosco
    esta semana posto o resto deste conto

    ResponderExcluir
  5. Respostas
    1. Deliciosas, né, Deissinha?
      Espero que tenha te deixado «DAQUELE JEITO»....rsrrs
      beijocas, linda amiga

      Excluir
  6. Muito bom, cara. Parabéns.
    Por acaso também falo de
    padres nos meus dois últimos
    posts. Outros estão na agulha
    esperando para serem postados.

    Um grande abraço,





    .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Silvio...
      O mais proibido sempre dá bons posts
      grande abraço também

      Excluir